Rizobactérias incrementam o crescimento e a qualidade das mudas de Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos

Autores

  • Thiago Souza Campos Universidade Estadual Paulista, Programa de Pós-Graduação em Agronomia (Produção Vegetal), Jaboticabal, SP - Brasil
  • Guilherme Rodrigues Vieira Universidade Estadual Paulista, Programa de Pós-Graduação em Agronomia (Produção Vegetal), Jaboticabal, SP - Brasil
  • Antonio Maricélio Borges de Souza Universidade Federal de Viçosa, Programa de Pós-graduação em Fitotecnia, Viçosa, MG - Brasil
  • Carlos Henrique Barbosa Santos Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - Departamento de Ciências da Produção Agrícola, Jaboticabal, SP - Brasil
  • Everlon Cid Rigobelo Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - Departamento de Ciências da Produção Agrícola, Jaboticabal, SP - Brasil
  • Kathia Fernandes Lopes Pivetta Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - Departamento de Ciências da Produção Agrícola, Jaboticabal, SP - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263634

Palavras-chave:

Azospirillum brasilense, Bacillus spp., Plant growth-promoting microorganisms

Resumo

Popularmente conhecida como ipê-amarelo, Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos é uma arbórea nativa do Brasil, de florescimento exuberante, usada na arborização de cidades, no reflorestamento de áreas degradadas, além de sua madeira ser destinada para diversos fins. Para o desenvolvimento de plantas vigorosas após o plantio, é importante a produção de mudas de alta qualidade, que podem ser obtidas com o uso de rizobactérias. Consideradas como fontes renováveis, as rizobactérias apresentam propriedades de promoção do crescimento, facilitadoras da absorção e/ou solubilização de nutrientes e contribuem para a produção de fitohormônios, ao mesmo tempo que podem atuarem como controladoras de patógenos e na mitigação de estresse abiótico. Esses atributos juntos possibilitam o estabelecimento de um sistema de produção sustentável para a obtenção de mudas vigorosas e de crescimento rápido. O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de rizobactérias promotoras de crescimento de plantas na produção de mudas de ipê-amarelo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos consistiram nos microrganismos (Bacillus subtilis, Bacillus megaterium, Bacillus amyloliquefaciens e Azospirillum brasilense) mais a ausência de microrganismos – controle; em quatro repetições e dez plantas por parcela. Os parâmetros avalizados foram:  altura da parte aérea; diâmetro do coleto; comprimento do sistema radicular; massa seca da parte aérea, das raízes e total; número de folhas e área foliar, além do teor de clorofila; fluorescência mínima e máxima; e máxima eficiência fotoquímica do fotossistema II; razão altura da parte aérea/diâmetro do coleto e o Índice de Qualidade de Dickson. A inoculação de B. amyloliquefaciens promoveu incremento na altura da muda, no diâmetro do coleto, no comprimento de raiz, na área foliar, na massa seca da parte área, das raízes e total e, também, aumentou o Índice de Qualidade de Dickson. Pode-se concluir que B. amyloliquefaciens é o inoculante mais eficiente para a produção de mudas de ipê-amarelo, seguido por A. brasilense.

Palavras-chave: Azospirillum brasilense; Bacillus spp.; Microrganismos promotores de crescimento de plantas.

Downloads

Publicado

2024-06-19

Como Citar

Campos, T. S., Vieira, G. R., Souza, A. M. B. de, Santos, C. H. B., Rigobelo, E. C., & Pivetta, K. F. L. (2024). Rizobactérias incrementam o crescimento e a qualidade das mudas de Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos. Revista Árvore, 48(1). https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263634

Edição

Seção

Artigos Científicos - Silvicultura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)