Efeitos da cobertura do solo na abundância e riqueza de regenerantes em tratamentos de restauração no bioma Mata Atlântica

Autores

  • Alexia Rodrigues Campos Luz Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Graduada em Engenharia Ambiental, São José dos Campos, SP, Brasil
  • Klécia Gili Massi Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Departamento de Engenharia Ambiental, São José dos Campos, SP, Brasil
  • Olidan Pocius The Nature Conservancy, São Paulo, SP, Brasil
  • Marina Merlo Sampaio Campos The Nature Conservancy, São Paulo, SP, Brasil
  • Edson Luís Santiami The Nature Conservancy, São Paulo, SP, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263729

Palavras-chave:

Uso do solo, Regeneração, Paisagem do entorno

Resumo

Há suficientes evidências de que os resultados de um programa de restauração dependem em grande parte do contexto da paisagem. Os usos e coberturas prévios da terra e a paisagem devem ser considerados nos projetos de restauração, pois influenciam todo o processo, especialmente na dispersão de sementes e na regeneração natural das áreas. Neste trabalho verificou-se o efeito da paisagem (uso do solo) no sucesso da restauração em áreas de plantio total, semeadura direta e de regeneração natural no bioma Mata Atlântica, sudeste do Brasil. A metodologia baseou-se em unidades demonstrativas de restauração, com foco nos indicadores de riqueza e abundância de regenerantes, juntamente com dados de uso e cobertura da terra das áreas entre os anos de 2010, 2015 e 2020, obtidos das Coleções MapBiomas. Aplicou-se modelos lineares generalizados e análise de correlação entre os dados. Nossa hipótese era que uma paisagem com mais cobertura florestal e de regeneração natural (mosaico de agricultura e pastagem) afetariam positivamente os regenerantes em locais restaurados, o que observamos apenas em áreas de tratamento de regeneração natural. Nos locais de restauração ativa, o mosaico de agricultura e pastagem foi negativamente associado e o uso agricultura foi positivamente associado aos regenerantes. Encontramos maior abundância e riqueza de regenerantes em locais de regeneração natural do que semeadura direta e plantio de mudas. A influência da paisagem, nomeadamente do mosaico, desempenhou um papel crucial neste sucesso. Além disso, o uso da terra, conforme observamos nos últimos cinco e dez anos, explicou os regenerantes nos locais estudados. Assim, os resultados mostram que o contexto paisagístico e o histórico anterior de uso do solo são essenciais para compreender as limitações à sucessão e definir estratégias de restauração custo-efetivas.

Palavras-Chave: Uso do solo; Regeneração; Paisagem do entorno

Downloads

Publicado

2024-07-08

Como Citar

Luz, A. R. C., Massi, K. G., Pocius, O., Campos, M. M. S., & Santiami, E. L. (2024). Efeitos da cobertura do solo na abundância e riqueza de regenerantes em tratamentos de restauração no bioma Mata Atlântica. Revista Árvore, 48(1). https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263729

Edição

Seção

Artigos Cientificos - Ambiência

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)